• Vadis da Silva

Turismo Brasileiro: passos largos na conquista da web. Seu destino está fora?

Atualizado: Jan 28

O turismo brasileiro terá, ainda neste ano, o dobro de páginas indexadas pelo buscadores Google e Bing, do que a gigante Airbnb tem em nível mundial. E não se resumirá a isso se os governos, nas suas três esferas e as entidades, também fizerem a sua parte.

Para ser mais exato, são 32.728.388 páginas já enviadas para o Google e o Bing, pela plataforma tecnológica Gestour eMarketplace que estrutura o e-Marketplace Cooperativado do Turismo Receptivo Brasileiro. Este é o resultado da integração de apenas 58 destinos, 712 empresas e 1.441 produtos e atrativos do turismo do Brasil, liberadas para o Google e o Bing, pela plataforma.

Estes dados são alvissareiros pois representam apenas 1,52% do potencial do turismo receptivo brasileiro, na geração de páginas a ser indexadas na web, se levado em conta (1) os 26 Estado e o DF; (2) todas as suas cidades; (3) as 333 Regiões Turísticas; (4) as empresas, apenas dos segmentos de meios de hospedagem, agências e operadoras; e, (5) os guias de turismo, todos, apenas com registro no Cadastur/Mtur, no 2º trimestre de 2020.


Os dados demonstram que 98,44% do potencial do turismo receptivo nacional ainda não está sendo explorado na web, via seus respectivos e-Marketplaces, e deixam de beneficiar o turismo dos seus estados e das suas cidades. Se deixado de lado as pessoas físicas e jurídicas que também podem ativar suas respectivas lojas virtuais para vender turismo e consideramos somente os destinos - estes, estão perdendo mais de 185,5 milhões de páginas que poderiam estar sendo geradas pelos respectivos e-marketplaces e indexadas pelos dois maiores buscadores da web, Google e Bing, responsáveis pela entrega aos internautas, no nosso caso - viajantes e turistas - de mais de 90% do conteúdo do turismo pesquisado na internet.

Confira na tabela a seguir, os dados dos 27 e-marketplaces estaduais do turismo, bem como, do e-marketplace nacional.

Os dados aqui apresentados evidenciam, de um lado, o impacto da força da união e cooperação - de quando se estabelece um ganha-ganha e, de outro lado, - com a indicação do potencial perdido - escancara o tamanho da perda pela falta de foco, pela falta de união, cooperação, articulação e sinergia, privado-público, no objetivo comum de elevar o turismo nacional a um novo patamar de competitividade nacional e internacional.


Para não nos alongarmos vamos nos restringir a apenas duas outras conclusões dos dados aqui apresentados: (1) o e-Marketplace do Estado do Amapá, com o menor número de páginas indexadas nesta primeira etapa, já terá mais do que o dobro de páginas, nos dois buscadores gigantes da web, do que possui hoje a loja virtual da maior operadora brasileira, sobre o turismo nacional e internacional e (2) por outro lado, o e-Marketplace do Estado de São Paulo, detentor do maior número de páginas em processo de indexação, igualmente considerando apenas esta etapa, já terá o dobro de páginas indexadas do que possuem as 13 maiores lojas virtuais juntas, dentre os 15 maiores e-commerces com atuação no mercado brasileiro.


Entretanto, é triste constatarmos que também no turismo é atualizadíssima a afirmação do economista Roberto Campos de que “O Brasil não perde uma oportunidade de perder uma oportunidade”


É insano e lamentável que o turismo brasileiro, em meio a maior crise da sua história - quando impera a necessidade de se fazer mais com menos -, se dê ao luxo de perder a oportunidade de usar uma infraestrutura tecnológica, a custo zero, para alavancar o turismo, economizar com publicidades e aproveitar para acelerar a recuperação dos negócios do setor.

Sim, tudo está pronto e em funcionamento e não requer nenhum centavo dos governos, das suas três esferas, bem como das entidades e dos empresários. Requer apenas que se "arregace as mangas e se comece a trabalhar"; "entrar em campo e jogar" - querer que o seu destino e a sua empresa, enfim, o seu turismo, passe a ocupar um lugar ao sol, saindo da inanição, da obscuridade e da zona da morte.


LIVE no dia 20/1/21: Clique aqui e confira a gravação, na íntegra, da live sobre o tema, realizada no 20/01, as 10h Esta e outras podem ser acessadas no canal de vídeos: www.youtube.com/GestourBrasil


COMECE JÁ: www.turismomeunegocio.com.br/destinos - saiba como o seu destino pode explorar, em seu favor, a infraestrutura tecnológica disponibilizada.

www.gestour.com.br/Brasil/Destinos - Conheça as lojas virtuais dos e-Marketplaces de todos os destinos brasileiros.

www.gestour.com.br - Loja virtual do e-Marketplace Cooperativado do Turismo Receptivo Brasileiro






0 comentário